O poder dos Ciclos Psicológicos.

O que são ciclos psicológicos?

Ciclos psicológicos são processos de relações sociais estabelecidas e entendidas pela mente humana, o não entendimento desse fenômeno causa grandes prejuízos na vida.

Toda relação que você desenvolve, seja ela um relacionamento amoroso ou uma amizade, um ciclo se abre, trata-se de uma identificação mental, um sentimento que levou-o a querer estar com essa pessoa em sua vida, esse é um processo natural da mente humana, esse mecanismo está presente e ativo a todo instante, o grande problema começa quando não sabemos fechar os ciclos que foram abertos.

O grande problema.

Entendemos que toda relação é um ciclo que se abre, porém a cada dia que se passa as pessoas estão perdendo as habilidades de fecharem esses processos de   forma saudável, pois se esse processo não for bem resolvido, trata-se de uma somatização psicológica.  

Vamos lá:

Imagine comigo, um Homem que chamaremos de H e uma Mulher que chamaremos de M.

 Em um belo dia H resolveu ir em uma festa, ao chegar viu todos dançando e se divertindo, ao dirigir-se ao bar, ele encontrou-se em estado de transe, como se estivesse sonhando, ele viu a mulher mais linda do mundo, era M, toda sorridente com um vestido branco, cabelos loiros e olhos azuis, e surpreendentemente M se encantou com H da mesma forma, ela sorriu com um olhar de vergonha e H buscando coragem para falar com ela, no mesmo instante H chegou em M e disse: – Oi, M? – respondeu Oi. E  os dois começaram a conversar, depois de algum tempo conversando, os dois se beijaram, foi um momento mágico para ambos e naquele exato momento um ciclo psicológico se abriu na mente de cada um, eles trocaram os telefones e foram embora.

Depois de conversarem ao telefone, decidiram se encontrarem novamente e foi maravilhoso, a paixão se instalou na relação de M e H, depois de alguns encontros, H pediu M em namoro, a relação foi ficando cada vez melhor, a paixão corria nas veias do casal.

O tempo passou e ambos começam a perceber que nenhum dos dois eram tão perfeitos como imaginavam quando se conheceram, após essa análise, não demorou muito para terem a primeira discussão, e cada vez a frequência das brigas foram aumentando, em um determinado dia que as discussões já estavam fora de controle, ambos bateram à porta na cara do outro e decidiram terminar o namoro, mas o sentimento estava presente, então veio o famoso sofrimento por amor

Depois de ambos sofrerem, cada um deles decidiram ir para uma festa, se divertiram, se relacionaram com outras pessoas, ao chegarem em suas casas, ambos tinham esquecido o sofrimento que estavam sentindo pelo término da relação, bateram a poeira e disseram, vida que segue.

O que realmente

aconteceu?

Aposto senhoras e senhores leitores que vocês conhecem uma pessoa com uma história semelhante ou essa é exatamente a narrativa da sua vida, agora vou explicar o que realmente aconteceu:

 Quando H e M se conheceram um ciclo se abriu, quando eles discutiram e deram fim à relação de uma forma desarmônica, ambos não conseguiram fechar esse ciclo corretamente, pois todo ciclo deve ser fechado de uma forma harmônica e saudável para as duas partes.

‘‘TODO CICLO DEVE SER FECHADO DE UMA FORMA HARMÔNICA E SAUDÁVEL”

LUCAS RAPHAEL

A mente humana é dividida em consciente e inconsciente, contendo mecanismos de defesa como Freud explica na teoria da psicanálise.

 Esses mecanismos trabalham 24 horas para que você não sofra, pois o sofrimento é algo negativo para seu sistema psicológico.

 Então todo sofrimento que o consciente não suporta pela dor, como por exemplo a dor do término do relacionamento de H e M, que não fecharam seus ciclos.

 Ocorre que entre os mecanismos de defesa da mente, existe dois em particular que são a Repressão e a Resistência.

 A Repressão reprime esse ciclo que causa dor; por não ter sido fechado para o inconsciente.

 A resistência impede que esse pensamento de sofrimento volte ao consciente. Portanto quando M e H acharam que tinham resolvido ou superado o sofrimento, essa dor ou esse ciclo só foi reprimido para o inconsciente.

Agora você deve estar se perguntando, quais as consequências dessa repressão?

Esses processos mentais inconscientes de sofrimentos, trazem o que falamos no começo, uma

somatização psicológica ou psicosomatização, que esse ciclo de dor inconsciente desenvolve, reações biológicas, como dores ou ataques de pânicos.

ESTUDOS APONTAM QUE 80% DAS DORES SEM EXPLICAÇÃO QUE VOCÊ TEM, COMO DORES NO ESTÔMAGO OU DORES PELO CORPO, VEM DOS PROCESSOS MENTAIS INCONSCIENTES OU COMO GOSTO DE CHAMAR CICLOS ABERTOS OU ASSUNTOS INACABADOS.

LUCAS RAPHAEL

O exemplo de M e H foi uma relação afetiva de namoro, porém ciclos são abertos em várias situações, em todas as áreas da vida, fique atento(a) em quais são os seus ciclos que estão abertos.

• Quais são os assuntos inacabados que lhe causa dor?

• Do que você tem fugido?

Quando mais rápido você resolver esses assuntos, mais rápido você resolverá sua situação atual, permitindo-lhe alcançar os resultados almejados.

Existe várias formas para fechar ciclos psicológicos, o primeiro passo é trazer para o consciente o ciclo, pois todo ciclo é aberto e fechado conscientemente, a base para tudo é enfrentar a dor e pôr um fim nesses assuntos, resolver as situações que lhes causam sofrimentos.

Quando você fechar o ciclo saberá, pois sua respiração muda e você sente uma paz e um alívio interior, portanto pare de correr da dor, pois só cresce aquele que está disposto(a) a enfrentar o sofrimento e pagar o preço da felicidade e do sucesso.

Essa é a base do processo mental que se intitula ciclos psicológicos, sei que você deve estar com muitas perguntas, como por exemplo:

  • Como posso fechar o ciclo de uma forma saudável?
  • Como fechar um ciclo com uma pessoa que já faleceu?
  • Identificar e fechar ciclos financeiros que impedem sua prosperidade?
  • Resolução de ciclos com Pai e Mãe e entender como isso causa impacto na sua vida?

Quer Saber Mais? Entre em Contato e tire suas duvidas.

Lucas Raphael

Empresário, criador da índole Society e do Método par inteligência social, estrategista de vida e negócios, consultor empresarial, treinador de pessoas, especialista em ciclos psicológicos e desbloqueio mental, autor do livro o caminho cíclico.